Ex-noiva de Bruno também passa mal e audiência em Contagem é suspensa

Fernanda Gomes de Castro foi encaminhada para hospital em Belo Horizonte; ela está entre os suspeitos envolvidos no desaparecimento de Eliza Samudio

Fabiana Marchezi, estadão.com.br

13 Outubro 2010 | 19h38

SÃO PAULO - A ex-noiva do goleiro Bruno, Fernanda Gomes de Castro, de 33 anos, também passou mal na tarde desta quarta-feira, 13, durante a audiência no Tribunal de Justiça de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas. Ela foi encaminhada ao Hospital Referência Municipal de Contagem.

 

Veja também:

linkJustiça nega pedido de habeas-corpus de 2 acusados no caso Bruno

linkBruno e primo passam mal em audiência e vão para hospital

 

Mais cedo, o jogador e o primo dele, Sérgio Rosa Sales, também passaram mal e foram levados para o mesmo hospital. Os três são suspeitos de envolvimento no desaparecimento e suposta morte da ex-amante do goleiro, Eliza Samudio.

 

De acordo com a Secretaria da Defesa Social, os três continuam no hospital sob escolta do Comando de Operações Especiais (COPE) e serão reconduzidos a suas unidades prisionais de origem, assim que receberem alta médica.

 

Bruno seguirá para a Penitenciária Nelson Hungria, em Nova Contagem, Sérgio para Ceresp São Cristóvão, e Fernanda para o Complexo Penitenciário Feminino Estêvão Pinto, ambos em Belo Horizonte. Até as 18h45, a equipe médica ainda não havia se pronunciado sobre o estado dos suspeitos.

 

Audiência. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça, depois que os três passaram mal e precisaram se ausentar do fórum, os advogados de defesa pediram a suspensão da audiência, alegando que não seria possível continuar a sessão sem a presença de todos os envolvidos.

 

Sendo assim, a juíza do Tribunal do Júri de Contagem, Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, decidiu retomar na manhã de quinta-feira, 14, o depoimento da caseira do sítio de Bruno. Também será ouvida na quinta a última testemunha arrolada pela acusação e, caso haja tempo, as testemunhas de defesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.