1. Usuário
Assine o Estadão
assine

FAB busca avião desaparecido após mensagem de passageira no PA

Gabriela Azevedo - Especial para o Estado

19 Março 2014 | 14h 43

Técnica de enfermagem mandou mensagem por celular ao tio, alertando que motor de bimotor havia parado por causa da chuva; busca, em área de floresta, abrange área de 1.165 quilômetros quadrados

Atualizada às 15h18

SÃO PAULO - Um avião bimotor que transportava profissionais de saúde para uma aldeia indígena do Pará, em uma de floresta densa, está desaparecido desde o começo da tarde desta terça-feira, 19. A aeronave, com cinco pessoas a bordo, sumiu quando estava perto de Jacareacanga do Pará, a 1,7 mil quilômetros da capital. Uma das passageiras mandou uma mensagem pelo celular ao tio relatando problemas no voo: "Tio to em temporal e um motr parou avisa a mae q amo muit tods ...to aflita..to em pânico...se eu sair bem aviso...(sic)", escreveu a técnica de enfermagem Rayline Campos.

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira, 19, o nome das pessoas que estavam a bordo do avião bimotor que desapareceu em Jacareacanga, sudoeste do Pará. Além de Rayline Sabrina Brito Campos, estavam no voo as técnicas de enfermagem Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin. Eles iriam substituir outro grupo que prestava serviço na aldeia Munduruku.

A aeronave, modelo Beechcraft BE 58 Baron, saiu de Itaituba às 11h40 de terça, e tinha como destino a aldeia Munduruku.Em meio ao mau tempo, no entanto, acabou sumindo dos radares. De acordo com a FAB, o sumiço ocorreu a aproximadamente 29 km à nordeste de Jacareacanga.

Neste momento a Força Aérea Brasileira (FAB), a Polícia Militar do Estado e Jotan Taxi Aéreo - empresa do modelo desaparecido - estão fazendo buscas com mais cinco aeronaves.

Segundo informações do Salvaero da Região Amazônica, unidade da FAB que coordena as buscas na Região Norte, as buscas pretendem alcançar uma área de 1.165 quilômetros quadrados, e até o momento 72 quilômetros quadrados já foram sobrevoados. O mal tempo na região está prejudicando a visibilidade na hora das buscas, com a formação de um nevoeiro.

A empresa Jotan Taxiaéreo informou que ainda não vai se pronunciar sobre o caso.