Polícia Federal
Polícia Federal

Fernandinho Beira-Mar é transferido da Penitenciária de Porto Velho

Destino do traficante alvo da Operação Epístolas não foi informado por questões de segurança

Quetila Ruiz, Especial para o Estado

25 Maio 2017 | 15h38
Atualizado 26 Maio 2017 | 12h44

Correções: 26/05/2017 | 12h42

PORTO VELHO - O traficante Luiz Fernando da Costa, de 49 anos, conhecido como Fernandinho Beira-Mar, foi transferido da Penitenciária Federal de Porto Velho na manhã desta quinta-feira, 25. O destino final do preso não foi informado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) por segurança e deve ser divulgado somente após a chegada final do traficante.

Ele foi levado por uma aeronave da Polícia Federal (PF) com cerca de 20 agentes federais. O comboio do Sistema Penitenciário Federal e Polícia Federal chegou por volta das 9h50 ao Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira, na capital rondoniense. O embarque foi por volta das 11 horas.

Beira-Mar foi transferido após a deflagração da Operação Epístolas, que através de investigações mostrou que, mesmo do presídio, o detento ainda comandava negócios que chegaram a movimentar R$ 9 milhões nos últimos anos. A ação da PF prendeu dez parentes do detento.

O traficante  foi ouvido na última quarta-feira, 24, pela Polícia Federal dentro do Presídio Federal de Porto Velho após cumprimento de mandados de busca de apreensão na unidade. Uma câmera de segurança do sistema do presídio flagrou o momento em que Beira-Mar e outro comparsa trocavam bilhetes por meio de "teresas" entre as celas.

Correções
26/05/2017 | 12h42

O texto acima foi atualizado às 12h42 de 26/5 para corrigir a informação sobre a aeronave que transferiu o detento Luiz Fernando da Costa, de 49 anos, conhecido como Fernandinho Beira-Mar. O avião pertence à Polícia Federal (PF), não à Força Aérea Brasileira (FAB), como informado inicialmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.