Funcionário público é preso acusado de matar filha

O funcionário público municipal Edmar Cláudio Vilaça, de 29 anos, foi preso em flagrante na madrugada deste domingo, acusado de matar a própria filha, de apenas dois anos, em Ouro Preto, a 95 quilômetros de Belo Horizonte. De acordo com informações da Polícia Civil, Vilaça degolou a garota Izadora Alves Vilaça com uma faca após tentar matar a companheira Rosimar Maria Queiroz, de 22 anos. O crime bárbaro chocou moradores de Ouro Preto. Conforme testemunhas, no final da tarde de sábado, o funcionário público passou a agredir com socos e pontapés a companheira. Segundo a delegada Cleanice Reis, a mulher foi agredida com socos e pontapés e recebeu cerca de 12 golpes de faca. Rosimar conseguiu fugir da residência, no bairro Barra, e foi socorrida por populares. O agressor permaneceu dentro da casa mantendo a filha como refém. Ele ameaçava incendiar o imóvel. Somente por volta das 3 horas os policiais militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) decidiram invadir a residência e encontraram a garota já sem vida. Ela sofreu um corte profundo no pescoço. O funcionário público foi preso em flagrante. Segundo a delegada, ele seria autuado por homicídio consumado e tentativa de homicídio. No final da tarde de domongo, dezenas de pessoas se dirigiram para a porta da delegacia seccional, no bairro Bauxita. "O crime causou uma comoção muito grande na cidade e populares tentaram linchar o autor. Agora estão cercando a delegacia", disse Cleanice. Asfixia Em Belo Horizonte, a Polícia Civil abriu inquérito para investigar a morte do bebê Issac Camargo Dias, de apenas três meses. Ele deu entrada pela manhã já sem vida no Hospital Júlia Kubitschek. Policiais da Delegacia de Homicídios iriam colher o depoimento da mãe, Carla Camargo Dias, de 24 anos. A suspeita do setor de Pediatria do hospital é que a criança tenha morrido ao ser sufocada pelo corpo da mãe durante a noite. Os médicos informaram que o menino não apresentava sinais de espancamento.

Agencia Estado,

05 Fevereiro 2006 | 20h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.