Garotinho faz de camarote na Sapucaí centro de articulação política

O ex-governador do rio Anthony Garotinho continua fazendo do camarote do governo do Estado um centro de articulação política no carnaval do sambódromo. Ele concedeu entrevista na qual afirmou que os senadores José Sarney e Renan Calheiros, que defendem um possível adiamento das prévias do partido, não têm maioria no PMDB. ?São caciques para poucos índios?, alfinetou o ex-governador. Garotinho, que conversou nas madrugada e manhã de hoje com o governador do RS, Germano Rigotto, seu concorrente nas prévias do partido, disse que ambos solicitaram ao presidente do PMDB, Michel Temer, que use advogados do partido para evitar ?tentativa de golpes? para adiamento ou esvaziamento da prévia marcada para o dia 19 de março. Garotinho esperava a visita de Temer ainda nesta segunda, no camarote do governo do Rio. Rigotto, que no primeiro dia de desfiles foi esperado durante boa parte da noite, só apareceu no camarote rapidamente, no meio da madrugada, quando já não havia jornalista no local.

Agencia Estado,

27 Fevereiro 2006 | 22h34

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.