Garoto de 12 anos baleado em protesto em Minas segue em estado gravíssimo

Policial militar reformado, vizinho da vítima, foi detido sob suspeita de ter efetuado o disparo, na cidade de Santa Luzia

Aline Reskalla , Especial para o Estado

02 Julho 2013 | 17h40

BELO HORIZONTE - Está em estado gravíssimo um garoto de 12 anos baleado supostamente por um policial militar reformado durante um protesto ocorrido na noite de segunda-feira,1, em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. A Polícia Militar informou que a tentativa de homicídio ocorreu quando moradores faziam uma manifestação por melhorias no serviço de coleta de lixo na região do bairro Cristina.

Testemunhas relataram que o policial reformado Vanderley Gomes, de 72 anos, incomodado com o ato, saiu de casa armado e atirou no garoto quando ele pegava um saco de lixo de sua casa para queimar no protesto. O menino teria xingado o acusado quando foi repreendido. Parentes da vítima, porem, disseram à PM que ela não participava da manifestação. O policial foi levado para a delegacia, onde permanecerá preso à disposição da polícia.

O suspeito e a criança eram vizinhos. A PM chegou a divulgar na manhã desta terça-feira, 2, que L.D.A.L havia morrido, mas a informação foi corrigida logo depois. Ele permanece internado no Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, respirando com ajuda de aparelhos e em estado gravíssimo. A arma do policial reformado, que não resistiu à prisão, foi apreendida faltando uma das seis balas.

Mais conteúdo sobre:
protestos garoto baleado santa luzia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.