1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Grande Recife amanhece sem ônibus nesta segunda-feira

Angela Lacerda - O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2014 | 08h 00

Paralisação pontual de motoristas e cobradores não deve se estender por toda a manhã; coletivo teve pneu e vidros destruídos

RECIFE - Com os 18 terminais integrados vazios, sem ônibus nas ruas, a população do Grande Recife enfrenta mais uma paralisação dos motoristas e cobradores na manhã desta segunda-feira, 25. No município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes, um ônibus que tentava circular teve pneu furado e vidros quebrados. A paralisação - pontual -  anunciada neste domingo, 24, teve início às  4h e deve terminar às 8h, de acordo com a categoria, que protesta contra a suspensão de 10% de aumento salarial e 75% no vale-alimentação concedidos no mês  passado. À tarde, eles fazem manifestação na área central da cidade.

Os engarrafamentos, comuns no horário, estão mais intensos. Quem tem carro, levou-o às ruas para cumprir compromissos.

Apesar do anúncio da paralisação, muita gente espera, em vão, os coletivos nas paradas.  O aumento foi concedido em 30 de julho, pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PE), depois de três dias de greve. Eles queriam 10% de reajuste e aumento do vale-refeição de R$ 171,00 para R$ 320,00. Os empregadores ofereceram 6% de aumento linear - salário e benefícios. A justiça do trabalho concedeu os 10% e R$ 300,00 de vale-refeição.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco  (Urbana-PE) recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho que suspendeu a determinação do TRT de forma provisória, acatando pedido de liminar. A decisão fica valendo até o julgamento do caso pela Seção de Dissídios Coletivos do TST, que ainda não tem data definida. O salário inicial dos motoristas é de R$ 1.605,00 e o dos cobradores, de R$ 738,00.