1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Greve deixa Porto Alegre sem ônibus pelo quarto dia

Elder Ogliari - O Estado de S. Paulo

30 Janeiro 2014 | 09h 54

Alguns veículos saíram às ruas ao amanhecer, mas foram insuficientes para atender a demanda; rodoviários querem 14% de aumento salarial, mas empresas oferecem 5,56%

PORTO ALEGRE - A greve dos motoristas e cobradores de ônibus deixou milhares de pessoas sem transporte coletivo pelo quarto dia consecutivo em Porto Alegre, nesta quinta-feira, 30. Alguns veículos de empresas que atendem a zona leste da cidade saíram às ruas ao amanhecer, mas foram insuficientes para atender a demanda de todos os passageiros que esperavam por transporte nas paradas. Nas demais regiões da cidade, os ônibus ficaram retidos nas garagens.

Assim como nos dias anteriores, a população recorreu às lotações, autorizadas a transportar usuários em pé, à carona e à divisão de custos para pagar corridas de táxi. A paralisação reduziu o movimento do comércio nas ruas centrais da cidade. A maioria dos empregados chega para trabalhar, mas boa parte dos clientes prefere esperar a volta do transporte coletivo para ir às compras.

Os rodoviários querem 14% de aumento salarial. As empresas oferecem 5,56%. A Justiça determinou que a categoria mantenha 70% da frota em operação nos horários do pico, ao amanhecer e ao entardecer, estabeleceu multa de R$ 50 mil para cada dia de descumprimento da ordem, a ser paga pelo Sindicato dos Rodoviários, e considerou a greve ilegal.