Guerra afirma que Ciro ''demonstra desequilíbrio''

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), divulgou ontem nota afirmando que o deputado federal e ex-ministro Ciro Gomes (PSB-CE) começa a "demonstrar desequilíbrio e preocupação com o resultado das urnas no segundo turno". Em entrevista ao Estado, Ciro disse considerar uma "calhordice" a mistificação religiosa em torno do debate do aborto.

Eugênia Lopes, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2010 | 00h00

Na nota, Guerra nega que o tema tenha sido trazido à tona pelo PSDB. "Foi a dubiedade da candidata que não conseguiu convencer ninguém se o que vale é o que diz agora, com vistas às eleições, ou antes, quando queria agradar elementos do seu partido."

Guerra avaliou que há fatos deturpados nas declarações de Ciro. "Dizer que o PSDB saiu derrotado das eleições, quando fomos o partido que mais elegeu governadores (SP, MG, PR e TO), quando ainda vamos disputar mais cinco (PA, GO, RR, AL e PI), sem falar que crescemos no número de senadores eleitos e fizemos uma grande bancada na Câmara dos Deputados, é falsear os fatos."

O dirigente termina com uma provocação ao deputado e ao assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia: "São tantas as considerações e ataques pessoais que Ciro e Marco Aurélio fazem que não vale a pena perder tempo com os dois."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.