Homem causa apagão em SP

Ele subiu em uma torre; Eletropaulo cortou a energia

Rodrigo Brancatelli, O Estadao de S.Paulo

28 Agosto 2008 | 00h00

Um homem que subiu em uma torre de subtransmissão de energia da Eletropaulo causou um apagão na tarde de ontem em boa parte do centro e da zona oeste de São Paulo. Segundo a companhia, 137 mil imóveis ficaram sem luz em bairros da Sé, Liberdade, Santa Cecília, Barra Funda, Pacaembu, Água Branca, Limão, Santana, Higienópolis e Perdizes. O corte ocorreu às 17h16 para que os Bombeiros tentassem resgatá-lo - a energia só foi totalmente restabelecida às 19h21, quando o homem acabou sendo retirado e encaminhado à Santa Casa. Grandes avenidas, como Sumaré e Angélica, ficaram com seus semáforos apagados - como resultado, o trânsito da cidade às 18 horas era de 121 quilômetros - 44% a mais do que na quarta-feira passada. Ainda assim, a central da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) na região se limitou a informar que apenas cinco semáforos estavam sem luz e que a situação estava "tranqüila". A CET também informou que nenhuma operação diferenciada foi montada para ajudar na fluidez do trânsito nem houve reforço no número de agentes. O Metrô foi um dos poucos que não sofreram com os efeitos do blecaute, pois conta com uma subestação particular de energia na Linha 3-Vermelha, que passa pela região. A torre da Eletropaulo fica na altura do número 500 da Rua Gustav Willi Borghoff, na Barra Funda. Por ali passam cabos com 88 mil volts, 800 vezes a potência da energia que chega aos imóveis da cidade. Por isso, os bombeiros pediram para que a empresa desligasse a energia, na tentativa de resgatar o homem de uma altura de 20 metros - ao todo, quatro viaturas foram enviadas ao local. A Eletropaulo disse, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que a torre é protegida por muros e que o homem só conseguiu escalá-la com a ajuda de uma corda por "não ser são". Às 17h23, a Eletropaulo conseguiu fazer alterações na sua rede e retomou a transmissão de energia para 60% dos imóveis afetados. Ainda assim, até o momento em que o homem foi retirado pelos bombeiros, trechos de Perdizes, Barra Funda, Higienópolis e do centro continuavam no escuro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.