Rádio Itatiaia/Reprodução
Rádio Itatiaia/Reprodução

Homem é preso durante entrevista ao vivo para rádio em BH

Corregedoria vai apurar a invasão da emissora para cumprimento de mandado; prisão foi narrada pelo jornalista 

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

09 Dezembro 2014 | 19h26

BELO HORIZONTE - Dois policiais civis mineiros invadiram uma rádio de Belo Horizonte na tarde desta terça-feira, 9, para prender um homem que participava de entrevista ao vivo na emissora. Armando Junio Pereira da Cruz era um dos alvos de operação realizada pela Polícia Civil mineira para combate a um esquema de fraudes em licitações em Confins, na região metropolitana da capital. Por meio de nota, a instituição informou que a operação é acompanhada pelo Judiciário, mas a corregedoria vai apurar a invasão da emissora para o cumprimento de um dos mandados.

A prisão foi narrada pelo jornalista Eduardo Costa, que apresentava um programa na Rádio Itatiaia. Ele ainda tentou argumentar com os policiais, ressaltando que eles não haviam apresentado nenhum mandado para invadir a sede da emissora. "Não acho crível, lógico, correto que invadam o estúdio para fazer uma prisão. Poderiam no mínimo ter a delicadeza de esperar na porta do estúdio. Mais ainda na porta da rádio", disse. "Longe de mim querer atrapalhar uma ordem. Se há mandado de prisão, ele será cumprido. Só que na hora certa e no lugar certo", salientou o jornalista.

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que já foi aberta investigação sobre o fato e que o corregedor adjunto, delegado Antônio Gama, esteve no local para colher informações para o "procedimento investigativo" sobre a atuação dos agentes. "A Polícia Civil reafirma que rejeita quaisquer práticas que atinjam a liberdade de imprensa, atributo que caracteriza a reconhecida independência dos veículos de comunicação do nosso País", diz o texto.

Armando Cruz é casado com a vereadora Flávia Renata Oliveira Silva (PSC), de Confins, que acompanhava o marido. Ao todo foram executados 30 mandados judiciais - seis de prisão e os demais de busca e apreensão - durante a terceira fase da Operação Lavagem, que combate esquema que seria comandado pelo presidente da Câmara do município, Aladir José Pessoa de Souza (PTB). Souza chegou a ser preso e já foi indiciado acusado de participar de corrupção, fraudes em licitações, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro. O presidente da Câmara foi posto em liberdade por ordem da Justiça. O Estado tentou falar com os advogados de Cruz, Fabiano Torres Bastos e Leonardo Henrique Simões dos Reis, mas eles não foram localizados em seus escritórios.

Mais conteúdo sobre:
Belo Horizonte Rádio Itatiaia Confins

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.