Identificados sete corpos de vítimas do acidente aéreo no Recife

Identificação foi feita através de impressão digital; processo deve ser concluído em até 10 dias

Ângela Lacerda e Carolina Spillari, estadão.com.br

14 Julho 2011 | 18h33

RECIFE - Já foram identificados os corpos de sete vítimas do acidente aéreo que matou 16 pessoas na quarta-feira, 13, no Recife, em Pernambuco. Todos tiveram politraumatismo como causa da morte. A identificação foi feita através de impressão digital.

 

O prazo previsto para a conclusão do processo é de 10 dias. Nas vítimas em que não for possível a identificação através da impressão digital será comparado o DNA doado pelos familiares.

 

De acordo com previsão da gestora do Instituto Médico Legal (IML), Joyse Breenzinckr, ao menos 10 corpos de vítimas do acidente poderão ser identificados pelo órgão. O material de DNA coletado de familiares de todas as vítimas foi enviado para o laboratório de Polícia Científica de Salvador.

 

Mais cedo, haviam sido identificados pelo IML o piloto Rivaldo Paurílio Cardoso, de 68 anos, o engenheiro Marcelo Campelo, de 66 anos, e o copiloto Roberto Gonçalves pelas impressões digitais.

 

Pouco mais de três minutos após decolar, às 6h51, o bimotor da Noar Linhas Aéreas caiu no início da manhã de quarta-feira, no bairro de Boa Viagem, zona sul do Recife. A aeronave deveria cumprir o voo 4896 pela rota Recife-Natal-Mossoró.

Mais conteúdo sobre:
acidente aéreo Recife

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.