1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Imagens de protesto mostram jovem detido pela morte de cinegrafista

O Estado de S. Paulo

12 Fevereiro 2014 | 19h 20

Rapaz foi detido na madrugada desta quarta-feira; advogado disse que jovens de famílias pobres recebem para participar de protestos

Caio Silva de Souza, acusado de acender o rojão que provocou a morte do cinegrafista Santigao Andrade, da Band, foi detido por volta das 3 horas desta quarta-feira, 12, em um hotel na cidade baiana de Feira de Santana (a 100 km de Salvador). Em entrevista à TV Globo, ainda na delegacia de polícia na Bahia, Caio disse, em voz baixa, que acendeu o rojão que atingiu e matou o cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes."Acendi sim", balbuciou ele em resposta à pergunta da jornalista. O cinegrafista foi atingido durante um protesto contra a alta da tarifa de ônibus, no Rio, no dia 6.

Nesta quarta-feira, o advogado Jonas Tadeu Nunes, que defende Caio Silva de Souza e Fábio Raposo, ambos indiciados pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, disse, em entrevista à Globonews, que jovens de famílias pobres, como Caio, vêm recebendo R$ 150 para participar de cada uma das manifestações no centro da cidade. Ele não especificou quem faz os pagamentos, mas acusou partidos políticos de envolvimento.

Veja abaixo imagens nas quais Caio Silva de Souza é flagrado, durante a manifestação contra o aumento das passagens no Rio, na última quinta-feira, 6.