Wilson Pedrosa/AE
Wilson Pedrosa/AE

Imóvel de afastado gera lucro de 400%

Mauro Barbosa da Silva, ex-chefe de gabinete de Alfredo Nascimento, ganha R$ 1,1 milhão em apenas 4 meses com venda apartamento

Rosa Costa, O Estado de S.Paulo

23 Julho 2011 | 00h00

Incluído na primeira leva de afastados do Ministério de Transportes pela presidente Dilma Rousseff, há duas semanas, o servidor público Mauro Barbosa da Silva conseguiu, em apenas quatro meses, valorizar em quase 400% o apartamento que disse ter vendido para juntar dinheiro e construir a casa de 1.300 metros quadrados que está construindo no Lago Sul - e que pode custar cerca de R$ 4 milhões.

De acordo com a escritura pública de compra e venda, Barbosa pagou R$ 394 mil, em junho do ano passado, pelo imóvel de 172 metros quadrados, situado em área nobre da capital. Em outubro, vendeu-o por R$ 1,5 milhão.

Mauro Barbosa, que chefiava o gabinete do ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, é sobrinho do ex-presidente da Valec José Francisco das Neves, conhecido por Juquinha. Ligado ao secretário-geral do PR, deputado Valdemar da Costa Neto (SP), Barbosa foi apontado pela revista Veja como "o dono da chave do cofre" do ministério.

O servidor e sua família continuam morando no mesmo prédio onde tinham o apartamento vendido. Só que agora numa cobertura de 295 metros quadrados, cujo valor de compra é R$ 2,8 milhões - o aluguel não sai por menos de R$ 10 mil mensais. Sua mulher, Gloraci Rodrigues Barbosa, nega que tenham comprado ou alugado. Segundo ela, trata-se de "um comodato", ou seja, um contrato gratuito para uso.

Amiga antiga. Gloraci pediu que fosse ouvido o advogado de seu marido. O advogado Cleuler Barbosa das Neves disse que o favor do "comodato" é "uma iniciativa de uma amiga antiga, que cedeu o imóvel para eles, enquanto terminam a construção da casa" - uma referência ao imóvel de 1.300 metros quadrados no Lago Sul. "O acerto não é totalmente gratuito. Como eles são conhecidos há muito tempo, ela cedeu, mas ele (Mauro) vai fazer umas melhorias na hora que sair do apartamento", acrescentou o advogado.

A certidão do imóvel indica que a proprietária é a "estudante" Carmen Silvia Fontenelle Mendonça, que a recebeu num acordo de divórcio. Carmem afirma que é "amiga de muito tempo da família" , que Mauro e sua mulher "estão fazendo melhorias na cobertura" e que não pretende vender o imóvel.

O cartório de imóveis mostra que a mulher de Mauro Barbosa é dona de glebas de terras desmembradas da fazenda Santa Bárbara, no Distrito Federal, adquirida em abril de 2008, por R$ 50 mil. O preço atual, segundo os corretores, é de R$ 600 mil. Barbosa é ainda dono de duas quitinetes no Plano Piloto e de lotes num condomínio em Pirenópolis, a 130 quilômetros de Brasília. Três desses lotes estão em nome de seus filhos e dois pertenceriam à sua irmã, Marisa Barbosa da Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.