Reprodução
Reprodução

Incêndio destrói pousada do AfroReggae no Complexo do Alemão, no Rio

Coordenador da ONG, José Júnior disse em sua conta no Twitter que caso, ocorrido na madrugada desta terça, foi criminoso

Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo

16 Julho 2013 | 09h29

RIO - Um incêndio destruiu o imóvel de três andares onde funcionaria uma pousada do Grupo Cultural AfroReggae, na Rua Joaquim de Queiroz, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, na madrugada desta terça-feira, 16. A pousada seria inaugurada no dia 5 de agosto. No mesmo prédio também funcionava a redação do jornal comunitário "Voz da Comunidade", que ganhou notoriedade ao transmitir em tempo real, por meio de redes sociais, a ocupação do Complexo do Alemão pelas forças de segurança, em novembro de 2010.

"Eu estava em casa quando um amigo meu que trabalha perto da redação me ligou dizendo que estava saindo muita fumaça de lá de dentro. Saí correndo e quando cheguei os bombeiros já tinham acabado de apagar as chamas. Perdemos todo o material gráfico, como jornais, revistas e edições antigas, além de equipamentos, como ar condicionado, micro-ondas, ventiladores... Por sorte, os computadores ficam guardados em nossas casas. Mas é muito triste", contou o estudante Renê Silva Santos, de 19 anos, que fundou o jornal em 2005, quando tinha apenas 11.

Segundo ele, não havia ninguém no imóvel quando pegou fogo. O jovem ganhou a redação em 2010, ao participar do programa "Caldeirão do Huck". Ele também participou como pesquisador da novela "Salve Jorge", na qual um dos núcleos morava no Alemão.

Em seu perfil no Twitter, o coordenador do Afro Reggae, José Júnior, disse que o incêndio foi criminoso. "Fomos acordados com o incêndio criminoso da pousada do AfroReggae no Alemão aonde tb o @vozdacomunidade (sic)". A ONG é conhecida pelo trabalho de ressocialização de ex-detentos e de mediação de conflitos em favelas dominadas pelo tráfico.

As chamas foram debeladas por três caminhões do Corpo de Bombeiros do Quartel de Ramos. Segundo a corporação, uma pessoa ficou ferida no incêndio e foi encaminhada ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. O imóvel ainda será periciado, a fim de se determinarem as causas do incêndio. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Mais conteúdo sobre:
afro reggae incêndio rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.