Cesar Brustolin/SMCS/Prefeitura de Curitiba
Cesar Brustolin/SMCS/Prefeitura de Curitiba

Incêndio destrói prédio histórico no centro de Curitiba

O Palácio Belvedere, símbolo arquitetônico da cidade, passaria por reformas para abrigar a nova sede da Academia Paranaense de Letras

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2017 | 00h28

Um incêndio destruiu parte do Palácio Belvedere, localizado na Praça João Cândido, no centro de Curitiba, na noite desta quarta-feira, 6. O prédio histórico é símbolo da Art Noveau na cidade e passaria por reformas para abrigar a nova sede da Academia Paranaense de Letras (APL).

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 23h para combater as chamas, que foram vistas principalmente no andar de cima e telhado do edifício. Ainda não se sabe o que teria provocado o incêndio. Os bombeiros conseguiram conter o fogo, mas até a meia-noite desta quinta-feira, 7, a equipe ainda estava no local para a fase de rescaldo.

Em junho deste ano, o prefeito Rafael Greca determinou a transferência de R$ 1,2 milhão em recursos para a restauração do espaço, que seria a nova sede da APL. Construído em em 1915 pelo então prefeito Cândido de Abreu para ser um mirante, o Palácio foi tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado em 1966, mas chegou a ser alvo de vandalismo e teve as paredes externas pichadas.

Um internauta registrou e publicou nas redes sociais o momento em que o edifício histórico estava em chamas.

Mande sua notícia - Quais problemas você enfrenta no trânsito e no caminho para o trabalho? O metrô parou? Viu uma manifestação na cidade? Presenciou um acidente ou algo inusitado? Fotografou ou filmou um fato e quer compartilhar? Os usuários de WhatsApp podem agora usar o aplicativo para colaborar com o Estado. Envie vídeos, fotos ou apenas o seu relato ou ideia de pauta pelo número (11) 9-7069-8639. Suas sugestões serão apuradas por um repórter e podem ajudar as pessoas. Participe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.