Irmãos confessam que mandaram matar o pai

A polícia informou hoje que desvendou o assassinato do aposentado Kazu Harada, de 64 anos, ocorrido em maio, em Caçapava, a 105 quilômetros de São Paulo. A vítima foi morta a tiros dentro de casa. Os principais suspeitos do crime são os filhos do aposentado. O estudante George Alexandre Harada, de 21 anos, e Angela Yuri Harada, de 33 anos, foram presos com outras cinco pessoas e confessaram o crime. Segundo a polícia, os filhos disseram que planejaram o assassinato porque o pai era muito agressivo e bebia demais. O patrimônio do aposentado foi avaliado em R$ 1 milhão. Os outros acusados presos são Rodolfo Luiz da Silva Alves, Eduardo Ribeiro da Silva, Shirley da Silva (filha da empregada da família), Adriano Ribeiro de Godoy, Paulo Henrique Costa. De acordo com a polícia, a filha da empregada entrou em contato com Godoy e disse que os filhos pagariam R$ 6 mil para as pessoas que matassem o pai. A mulher do aposentado afirmou que não sabia do plano. Os vizinhos do aposentado contaram que Harada vivia no Japão e retornava ao Brasil uma vez por ano para trazer dinheiro aos filhos e à mulher.

Agencia Estado,

27 Junho 2003 | 15h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.