1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Irmãs brasileiras são assassinadas e têm casa incendiada no Japão

- Atualizado: 04 Janeiro 2016 | 20h 44

Corpos de Akemi e Michelle Maruyama foram achados com marcas de estrangulamento; ex-marido de uma delas é o principal suspeito

CAMPO GRANDE - As irmãs brasileiras Michelle Maruyama, de 29 anos, e Akemi Maruyama, de 27, foram encontradas mortas na quarta-feira, 30, na casa onde viviam em Handa, no Japão. A residência das duas foi incendiada, mas, segundo informou o portal Alternativa, a perícia japonesa apontou que a causa das mortes foi asfixia por estrangulamento. Segundo a mãe das jovens, Maria Aparecida Amarilha Scardin, o ex-marido de uma delas é o principal suspeito de ter cometido o crime. Ele está preso.

Segundo Maria Aparecida, o ex-genro e pai de suas duas netas, o peruano Tony la Rosa, esteve casado com Akemi por seis anos e, há três meses, a jovem decidiu pedir a separação. Ele não teria aceitado o fim do relacionamento e teria começado a ameaçar Akemi.

As irmãs Akemi Maruyama (à esquerda), de 27 anos, Michelle Maruyama (à direita), de 29, viviam juntas em Handa, no Japão, desde que a mais nova se separou do marido

As irmãs Akemi Maruyama (à esquerda), de 27 anos, Michelle Maruyama (à direita), de 29, viviam juntas em Handa, no Japão, desde que a mais nova se separou do marido

"Ele sempre foi agressivo, arrogante, mas ela sempre muito tímida, não contava isso para ninguém", disse a mãe das duas jovens. Ela afirmou que tem fé e que, por isso, suporta a dor. "Muita oração da serenidade e confiança em Deus para aguentar o que estou passando", lamentou. 

Durante os três meses de separação, Michelle passou a morar no apartamento da irmã Akemi, com ela e as duas sobrinhas. As visitas de Tony, no entanto, seriam frequentes e as ameaças também.

O peruano está preso desde sábado, 2, quando foi abordado em Nagoya. Ele dirigia o carro de Akemi, mas não tinha habilitação.

Incêndio. Na quarta-feira, a moradia começou a pegar fogo - no local, estavam os corpos de Akemi e de Michelle. Um galão de gasolina foi encontrado no local, o que indica que o combustível teria sido jogado nos corpos antes de o fogo ser ateado. A morte, no entanto, teria acontecido na terça-feira, 29.

Ajuda. A mãe de Akemi e Michelle pediu ajuda para conseguir recursos para buscar as netas, de 3 e 5 anos, no Japão.

Maria Aparecida já conseguiu, através de doações, o valor das passagens de ida e volta, mas precisa de mais recursos para comprar as passagens das netas e também para se manter no Japão enquanto aguarda os trâmites da viagem de volta.

Quem quiser ajudar, pode fazer doações no Banco do Brasil, na conta correte 13.176-8, agência 2951-3.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em BrasilX