1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Isolamento força governo a decretar estado de calamidade pública no Acre

Itaan Arruda - Especial para O Estado

08 Abril 2014 | 10h 32

Há mais de dois meses, a BR-364, que liga o Estado às outras regiões do País, está submersa pelas águas do Rio Madeira

RIO BRANCO - O governador do Acre, Tião Viana (PT), decretou estado de calamidade pública em função do isolamento causado pela cheia do Rio Madeira em Rondônia. Há mais de dois meses, a BR-364 está submersa pelas águas do rio.

"O decreto vai nos facilitar uma relação mais direta com o governo federal", afirmou o governador à agência oficial do governo do Acre. Durante o período de isolamento, faltam produtos nos supermercados.

O comércio passa por crise e o risco de desabastecimento é real, o que justificou a assinatura do decreto. Falta cimento para a construção civil e a ameaça de falta de combustível leva o acriano a enfrentar longas filas nos postos da capital.

Nesta segunda-feira, 7, chegaram as primeiras carretas trazendo gasolina do Peru. A articulação política garantiu que o Acre passasse a importar combustível do Peru. O governo federal e a BR Distribuidora autorizaram o Estado a comprar 14 carretas com 35 mil litros do produto para atender a situação emergencial.