Lúcio Távora/Agência A Tarde
Lúcio Távora/Agência A Tarde

Jacques Wagner celebra vitória tripla de coligação

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), conseguiu uma vitória tripla na eleição. Além de conquistar a reeleição com margem mais ampla do que a revelada em todas as pesquisas ao longo da campanha - alcançou cerca de 63,8% dos votos válidos -, conseguiu eleger os dois candidatos ao Senado de sua chapa, Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB). E também de forma mais tranquila do que previam as pesquisas.

Tiago Décimo, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2010 | 00h00

Segundo as pesquisas Ibope e Datafolha divulgadas na noite anterior ao pleito, Wagner teria, respectivamente, 61% e 58% dos votos válidos - e, logo depois de votar, ainda durante a manhã, ele disse que deveria ter uma "liderança mais folgada" por causa do trabalho de boca de urna da militância de seu partido. "Nossa militância é muito forte."

O segundo colocado foi Paulo Souto (DEM), com aproximadamente 16%.

Fenômeno semelhante ocorreu com Pinheiro e Lídice. Depois de passar a campanha toda pregando o "voto casado" - a tese foi seguida até ontem, quando os candidatos estiveram ao lado de Wagner, na votação do governador, e depois seguiram, em dupla, para os locais de votação de cada um -, eles tiveram votações muito próximas (cerca de 31% para o petista e 29% para Lídice).

Ao fim, conseguiram desbancar o senador César Borges (PR), que concorria à reeleição e liderou as pesquisas durante praticamente toda a campanha. Ele alcançou cerca de 13% dos votos. "Não é uma vitória dos candidatos, mas de um projeto político", avalia Lídice.

Hegemonia. Segundo Wagner, a eleição representa a conquista de uma "hegemonia" no Estado. "Sempre haverá oposição e é bom que seja assim, mas minha alegria é que a gente conseguiu uma hegemonia de pensamento", afirma.

"Essa hegemonia é maior do que a simples maioria, de metade mais um. E envolve pessoas de todas as áreas, que ouvimos ao longo de nosso governo."

O presidente do PT na Bahia, Jonas Paulo, comemorou os resultados. "Ele mostra que a população entendeu e apoia o projeto de governo que temos, em uma parceria de sintonia fina com o governo federal", diz. "A conquista das vagas para o Senado faz com que a Bahia tenha três senadores trabalhando integrados ao governo federal, com a possível vitória de Dilma."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.