Justiça dá habeas-corpus a promotor de show no PR

O desembargador Jesus Sarrão, do Tribunal de Justiça do Paraná, concedeu nesta sexta-feira novo habeas-corpus para o empresário Athayde de Oliveira Neto, de 23 anos, que estava preso desde quarta-feira no Centro de Observação e Triagem de Curitiba. Ele foi o promotor do show Unidos pela Paz, realizado dia 31 de maio no Jockey Club de Curitiba, em que três adolescentes foram mortos depois de um tumulto. O empresário foi indiciado por homicídio doloso. Oliveira Neto tinha prisão temporária decretada até terça-feira, quando seu advogado conseguiu o primeiro habeas-corpus. O empresário, que estava foragido, compareceu para prestar depoimento à Promotoria de Investigação Criminal, mas foi surpreendido com a decretação de sua prisão preventiva. O desembargador alegou que Oliveira Neto é réu primário, tem bons antecedentes, residência fixa, ocupação honesta e não representa risco à ordem pública, ordem econômica ou ao andamento da instrução criminal.

Agencia Estado,

13 Junho 2003 | 16h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.