Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Brasil

Brasil » Justiça do Rio interroga PMs acusados do sumiço de Amarildo

Brasil

Brasil

Amarildo

Justiça do Rio interroga PMs acusados do sumiço de Amarildo

No processo, 25 policiais militares são acusados de envolvimento na tortura seguida de morte e ocultação de cadáver do pedreiro

0

Marcelo Gomes,
O Estado de S. Paulo

09 Abril 2014 | 10h25

RIO - A Justiça do Rio retoma, na manhã desta quarta-feira, 9, a audiência de instrução e julgamento do processo em que 25 policiais militares são acusados de envolvimento na tortura seguida de morte e ocultação de cadáver do pedreiro Amarildo Dias de Souza, de 43 anos. A vítima está desaparecida desde a noite de 14 de julho do ano passado, quando foi conduzido por PMs à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela da Rocinha, na zona sul do Rio, "para averiguação".

O processo tramita na 35ª Vara Criminal do Rio. Serão retomados os interrogatórios dos réus. Na última sessão, realizada semana passada, foram ouvidas as últimas cinco testemunhas de defesa e teve início o depoimento dos acusados.

Os policiais Edson Santos, Luiz Felipe de Medeiros e Douglas Vital foram os três primeiros a serem interrogados. O tenente Edson Santos era o comandante da UPP na época do sumiço de Amarildo.

Dos 25 réu, 12 aguardam julgamento presos, e 13 respondem em liberdade. Os policiais respondem pelos crimes de tortura, ocultação de cadáver, fraude processual e formação de quadrilha.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.