Justiça manda metrô paulista parcelar aumento a funcionários

O Metrô de São Paulo terá de conceder o reajuste de 18,13% aos metroviários, determinado pela Justiça do Trabalho de São Paulo, porém de forma parcelada. A primeira parcela, de 12,13% deve ser paga imediatamente, e outras duas, de 3% cada, em janeiro e março de 2004. A decisão foi tomada hoje pelo presidente do Tribunal Superior Trabalho (TST), Francisco Fausto, ao despachar um pedido da estatal paulista para que fosse suspensa a decisão da Justiça trabalhista de São Paulo, que a obrigava a pagar logo os 18,13%. Fausto estabeleceu uma multa de 1% sobre o valor da folha mensal de pagamento da empresa para cada dia de atraso. Essa multa deve ser revertida em favor do Sindicato dos Metroviários. O ministro considerou que o porcentual de reajuste concedido pela Justiça trabalhista de São Paulo não foi excessivo, pois foi estabelecido com base no Índice do Custo de Vida medido pelo Dieese.

Agencia Estado,

30 Junho 2003 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.