Justiça Militar requer condenação de PMs envolvidos em desvio de R$ 2 mi

São 12 militares acusados, entre coronéis, tenentes-coronéis e capitães; crimes foram cometidos contra o Hospital Central do Exército, entre 1994 e 1996

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

28 Outubro 2011 | 12h54

SÃO PAULO - A Justiça Militar no Rio de Janeiro requereu a condenação de 12 militares, entre eles oito coronéis, dois tenentes-coronéis e dois capitães, envolvidos em desvio de R$ 2 milhões cometidos contra o Hospital Central do Exército, entre os anos de 1994 e 1996. O valor não esta atualizado. A previsão mínima, caso sejam condenados, é de três a 15 anos de reclusão, para cada envolvido.

Os militares denunciados, segundo a procuradoria, fraudaram os processos licitatórios para supostamente quitar dívidas com fornecedores. Para isso,  superfaturaram o valor de produtos, emitiram Notas de Empenho referentes a quantidade e natureza de artigos que não entraram no estoque do Hospital e autorizaram o pagamento sem a devida contraprestação do serviço.

Além das discrepâncias entre as quantidades de produtos constantes nas notas de empenho e os volumes que de fato entravam no Hospital, sempre menores, também foram constadas irregularidades nas declarações de Imposto de Renda de cada envolvido e nas movimentações de suas respectivas contas-correntes (apenas um dos militares chegou a movimentar mais de R$ 500 mil em dois anos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.