Kassab indica que seu sucessor em 2012 pode sair do PSDB

Sem ter definido um sucessor para disputar seu cargo daqui a dois anos, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) sinalizou ontem que o candidato à Prefeitura de São Paulo em 2012 poderá sair do PSDB. "Não precisa ser necessariamente do DEM, pode ser da nossa aliança, um tucano. Por que não?", afirmou Kassab ao Estado, pouco antes de acompanhar Afif Domingos na Escola Morumbi, no Jd. Europa, onde o candidato a vice-governador na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) votou, por volta das 9h30. Declarou também que não está de saída para o PMDB. "Não existe isso."

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2010 | 00h00

Até junho, porém, Kassab tentava viabilizar como sucessor seu então secretário de Transportes e de Serviços, Alexandre de Moraes, filiado ao DEM. Moraes deixou o governo em atrito com o prefeito, após anunciar que poderia vetar o estacionamento de carros no centro expandido.

Ontem, Kassab esteve ao lado de Alckmin e de seus aliados tucanos. O prefeito vai ficar dois anos sem disputar eleições, entre 2012 e 2014, e precisa, nesse período, ter como aliado o governador do Estado, na avaliação da cúpula kassabista. "Ele terá de estar próximo de Geraldo Alckmin enquanto estiver sem cargo, até para tentar o governo do Estado em 2014", avalia uma liderança do DEM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.