Lula volta a atacar imprensa e vê 'covardia' na classe política

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ontem uma de suas mais duras críticas à imprensa do País e um chamado aos políticos para que deixem de ser covardes e desafiem o setor. "Enquanto a classe política não perder o medo da imprensa, a gente não vai ter liberdade de imprensa neste País. A covardia é muito grande", disse durante discurso no evento "As empresas mais admiradas no Brasil", organizado pela revista Carta Capital.

Anne Warth AGÊNCIA ESTADO, O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2010 | 00h00

Lula disse que se orgulhava de nunca ter almoçado ou jantado em grandes redações, mas fazia isso por independência. "A única coisa que quero que digam é a verdade, sejam contra ou a favor, mas digam a verdade." Durante o discurso, ele disse que a imprensa acusa sem provas. "Neste país ser sério é uma afronta."

O presidente citou o caso do jornal da CUT, que foi proibido de circular nesta semana por estampar uma foto de Dilma Rousseff em sua capa. Sem citar o nome, mas claramente referindo-se à revista Veja, ele disse que a capa da revista era uma "acinte à democracia e uma hipocrisia".

Lula também fez críticas direcionadas ao candidato do PSDB à Presidência, José Serra, embora não tenha citado o nome do tucano. Mencionou especificamente a proposta de Serra de elevar o salário mínimo para R$ 600. "Como é fácil prometer em eleição. Não vejo as críticas necessárias à irresponsabilidade. Quando eu queria dar um aumento de 2% aos aposentados, eu estaria quebrando a Previdência", afirmou. "Eu vejo na TV alguém dizer "vou dar tantos por cento, eu sei como é que faz e tem dinheiro" e ninguém fala nada, como se valesse a mentira sobre a verdade. Como se valesse a mesquinhez sobre a seriedade". Na avaliação de Lula a propaganda eleitoral de Serra faz um "leilão de benefícios".

O presidente Lula disse ainda que ao deixar a Presidência da República vai abandonar o "comedimento" que tem adotado em seus discursos.

Previsão

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

PRESIDENTE DA REPÚBLICA

"Enquanto a classe política não perder o medo da imprensa, a gente não vai ter liberdade de imprensa neste país. A covardia é muito grande"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.