Polícia Civil
Polícia Civil

Mãe e padrasto matam filho, lançam corpo no mato e denunciam sequestro

Casal deve responder por infanticídio, falsa comunicação de crime e ocultação de cadáver; caso aconteceu em Goiânia

Rubens Santos, Especial para o Estado

22 Maio 2017 | 16h26

GOIÂNIA - Horas após denunciar à Policia Civil de Goiás um suposto sequestro do filho, Antônio Jorge Ferreira da Silva, de 9 anos, o casal Jeannie da Silva Oliveira, de 27, e Renato Carvalho Lima, de 20, mãe e padrasto da criança, confessaram tê-lo matado por enforcamento em Goiânia. Na sequência, eles colocaram o corpo em uma caixa de papelão e o jogaram em uma mata.

De acordo com a polícia, o casal deve ser processado por infanticídio, falsa comunicação de crime e ocultação de cadáver. 

"Ela (a mãe) queria que eu (o padrasto) desse um jeito, porque estava cansada dele", disse Lima, durante depoimento ao delegado Valdemir Pereira da Silva, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). 

Confissão. Os dois foram presos no sábado, 20, quando foram à delegacia, onde registraram ocorrência de sequestro, com pedido de resgate. Primeiro, criaram uma história de dívida com traficantes de drogas, seguida de ameaças de morte e por fim concretização do sequestro.

"O Renato devia R$ 850 para os traficantes de drogas", disse Jeannie aos policiais da Central de Flagrantes da Polícia Civil. 

Como os detalhes não se encaixavam, a polícia insistiu em detalhes, como valores do resgate - que variavam de R$ 800 a R$ 1.500. Dois delegados revezaram nos depoimentos, até o casal confessar o crime. "Eu matei o Antonio", afirmou Lima. "Ela disse que não aguentava mais, que desse jeito estava cansada dele."

Mais conteúdo sobre:
Goiás Deic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.