Mãe que matou adolescente que violentou seu filho continua presa

Maria do Carmo Ghislotti, de 31 anos, que matou um adolescente de 15 anos, que teria violentado seu filho de 3 anos, na tarde de terça-feira, continua presa na Cadeia Feminina de Ribeirão Bonito, na região de Ribeirão Preto. O crime ocorreu dentro da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Ontem, o juiz da 2a Vara Criminal de São Carlos, João Batista Galhardo Júnior, acatou o pedido do promotor Marcelo Mizuno, que se manifestou favorável à manutenção da prisão da mulher. Maria do Carmo matou o adolescente com uma facada no pescoço durante o registro do boletim de ocorrência, pois o marido viu o garoto violentando seu filho, no distrito de Santa Eudóxia (zona rural). A decisão do juiz Galhardo Júnior em manter a mulher presa deve-se ao fato de que sua soltura poderia comprometer a ordem pública, pois grupos de amigos do adolescente estão revoltados com o homicídio e até agrediram um parente da criança de 3 anos.

Agencia Estado,

10 Fevereiro 2006 | 17h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.