1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Manaus decreta situação de emergência por causa de cheia do Rio Negro

Luciana Dias - Especial para O Estado

26 Maio 2014 | 21h 00

Nível do curso d'água chegou a 29,19 metros e inundou a área central da capital amazonense

MANAUS- O nível do Rio Negro chegou nesta segunda-feira, 26, a 29,19 metros, e inundou uma área central da cidade de Manaus. A previsão é de que o Rio suba mais 30 centímetros nas próximas horas, ampliando a inundação. Diante da situação, o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), decretou situação de emergência na cidade, atendendo a relatórios feitos pela Defesa Civil. O decreto deverá ser publicado nesta terça-feira, 27, no Diário Oficial do município. Até a noite desta segunda-feira, os bairros mais atingidos pelas cheias foram o de Educandos, São Raimundo, Bariri, São Jorge e Presidente Vargas.

A Prefeitura tem como plano a retirada de famílias de áreas de risco, além de ajuda de R$ 300, o chamado aluguel social local. O prefeito Artur Neto disse esperar "uma sensibilidade maior do Ministério da Integração para com os ribeirinhos do Rio Negro". "Quero mais perspectivas de ajuda para as pessoas que tiveram suas casas alagadas, agora na cidade", pediu.

Desde o início do ano, foram construídas passarelas metálicas para acesso às áreas comerciais do centro de Manaus. Isso impedirá que a cheia do Rio Negro "atrapalhe o andamento da cidade", até a Copa do Mundo, conforme explicou o prefeito. "Nós começamos o trabalho em janeiro e efetivamos em abril com a construção de 2.600 metros de passarelas. Agora as ações serão de atendimento às famílias que podem ser afetadas pela enchente com remoção e doações", disse o secretário executivo de proteção e Defesa Civil, Aníbal Gomes.

A Prefeitura de Manaus interditou, na manhã desta segunda, a Rua dos Barés no trecho entre a Rua Pedro Botelho e a Avenida Joaquim Nabuco, na zona sul. A interrupção é necessária porque a enchente do Rio Negro começa a atingir algumas vias da área central e prejudica o tráfego de veículos e de pedestres. A interdição do tráfego é monitorada pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) que direcionou agentes de trânsito para o local e sinalizou a área com divisores de concreto. Condutores estão sendo orientados a desviar do trecho interditado.

Com a situação de emergência, serão promovidas ações de combate aos danos causados pela enchente no prazo de 180 dias, somente nas áreas do município de Manaus comprovadamente afetadas pela cheia.

  • Tags:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo