Manifestações bloqueiam rodovias na Bahia

Trabalhadores fecham trechos das principais estradas federais e estaduais no Estado; na parte da tarde, professores e estudantes prometem ato em Salvador

Tiago Décimo - O Estado de S.Paulo

11 Julho 2013 | 09h52

Salvador - As mobilizações de sindicalistas na Bahia causam bloqueios em rodovias federais e estaduais nesta quinta-feira, 11. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a mais movimentada estrada baiana, a BR-324, está bloqueada desde as 5 horas em dois pontos, na entrada do município de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador, e na entrada de Feira de Santana, segundo maior município do Estado. Os protestos integram o Dia Nacional de Lutas, organizado por centrais sindicais e que prevê atos em várias cidades brasileiras.

 

Entre as rodovias estaduais, há bloqueios nas BAs 535 e 526, que ligam Salvador ao Pólo Industrial de Camaçari, na região metropolitana, na BA-093, em Simões Filho, e na BA-099, que dá acesso ao litoral norte do Estado e a Sergipe. Outras manifestações, como na BA 522, não bloqueiam o tráfego. Estão sendo aguardadas, ainda hoje, manifestações na BR-101, que atravessa o Estado no sentido norte-sul, e na BR-242, no oeste baiano.

 

Em Salvador, os ônibus não deixaram as garagens entre as 4 horas e as 8 horas. O trânsito na cidade, porém, não foi prejudicado e não houve registro de confusão nas estações, que estavam vazias. Com o fim da mobilização dos rodoviários, os veículos passaram a circular normalmente. A maior parte do comércio da cidade funciona normalmente, assim como escolas e hospitais.

 

Duas grandes passeatas estão previstas para esta quinta, em Salvador, ambas entre as Praças do Campo Grande e da Sé, no centro da cidade. Na primeira, prevista para começar às 12 horas, devem participar integrantes do Movimento Passe Livre, professores e funcionários de instituições federais de ensino. A segunda, a partir das 15 horas, é organizada por sindicatos que participam da mobilização nacional.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.