1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Manifestantes percorrem ruas do centro do Rio contra o aumento das passagens

Fábio Grellet - O Estado de S. Paulo

20 Fevereiro 2014 | 22h 06

Grupo se reuniu na praça da Igreja da Candelária; ato foi pacífico

RIO - Cerca de 150 manifestantes percorreram ruas do centro do Rio nesta quinta-feira, 20, à noite para distribuir panfletos contra o aumento das passagens concedido pelo governo e o que classificaram de "criminalização" dos movimentos sociais. O ato foi pacífico. O grupo se reuniu na praça da Igreja da Candelária e seguiu em passeata até a estação das barcas, na Praça XV, onde cerca de 20 ativistas pularam as catracas, copiando ato promovido em manifestações anteriores na estação ferroviária Central do Brasil.

O ativista Eron Melo, que se veste de Batman em manifestações no Rio, distribuía "notas" de R$ 150,00 em que havia um carimbo com a figura do compositor Caetano Veloso mascarado como Black Bloc. Ao lado de Batman, outro manifestante exibia um cartaz onde se lia "Barraca do doutor Jonas: retire aqui seus R$ 150,00". Eram referências ao advogado Jonas Tadeu Nunes - defensor dos acusados de lançar o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade -, que acusou manifestantes de receberem dinheiro para promover atos violentos em protestos de rua.

Na estação das barcas, a PM formou um cordão de isolamento e impediu que mais pessoas saltassem as roletas sem pagar. Apenas um usuário que não participava do ato conseguiu passar de graça. Os ativistas permaneceram por aproximadamente meia hora no local emendando gritos críticos ao governador Sérgio Cabral e ao prefeito Eduardo Paes, ambos do PMDB. O grupo seguiu então até a sede da Assembleia Legislativa do Estado, onde ocupou as escadas por dez minutos. Dali, os ativistas continuaram caminhando rumo à Praça Tiradentes. Duas pessoas haviam sido revistadas, mas não houve tumulto nem detidos.

O ato foi o primeiro promovido após o anúncio de que as tarifas de metrô, barcas e trens serão reajustadas pelo governo estadual. A decisão ocorreu menos de um mês após Cabral ter garantido que manteria os valores atuais das tarifas de trens (R$2,90), metrô (R$3,20) e barcas (R$ 3,10, com bilhete único).

A nova tarifa das barcas (R$ 4,80, sem o bilhete) ainda não tem data para entrar em vigor, segundo a agência reguladora. Em relação às tarifas de metrô e trens, o novo preço e a data em que o reajuste entrará em vigor ainda não foram definidos pela agência. Apesar da autorização para o reajuste, o governo estadual nega ter descumprido o anúncio do fim de janeiro ao afirmar que quem tem bilhete único intermunicipal continuará pagando os valores anteriores. Para isso, o governador enviou à Assembleia projeto de lei que concede subsídio às concessionárias. As passagens de ônibus estão mais caras desde o dia 8: Paes autorizou o reajuste de R$ 2,75 para R$ 3. Está prevista para terça-feira nova manifestação.