Mau tempo castiga 56 cidades no Sul; Dilma visitará região

No Rio Grande do Sul, chuvas já deixaram mais de 4 mil desabrigados; Em Santa Catarina, vendavais afetam 199 mil

estadao.com.br,

25 Novembro 2009 | 13h45

Mais três cidades do Rio Grande do Sul decretaram situação de emergência nesta quarta-feira, 25, por conta dos temporais que atingiram o Estado nos últimos dias. A 8ª vítima das chuvas no Estado foi confirmada nesta tarde. Em Santa Catarina, oito municípios já entraram em estado de emergência após vendaval ocorrido no último dia 19, que atingiu o litoral sul catarinense e a região da Grande Florianópolis.

 

Ao todo, 48 cidades do Rio Grande do Sul estão sob estado de emergência. De acordo com o balanço divulgado nesta quarta pela Defesa Civil, mais de 14 mil pessoas foram atingidas pelas chuvas. Deste total, 4.035 estão desabrigados e outros 10.676 estão desalojados desde que o mau tempo começou a castigar o Estado, no início de novembro.

 

Segundo a Defesa Civil, Luis Alberto Carvalho Nenê, de 45 anos, morador da cidade de Santo Antônio das Missões, foi atingido por uma descarga elétrica ocasionada por um raio. Ele estava à cavalo no momento do incidente. Nenê estava acompanhado de outra pessoa, que está ferida e internada em um hospital local.

 

Na terça, o governo do Rio Grande do Sul anunciou que R$ 12 milhões serão investidos para a recuperação das escolas atingidas pelo mau tempo. Segundo nota do governo, 53 instituições de ensino sofreram algum tipo de prejuízo.

 

Já em Santa Catarina, de acordo com o último balanço da Defesa Civil 199.218 moradores foram afetados pelos vendavais, que deixou 1.187 desalojados e outros 121 desabrigados. Uma senhora, de 73 anos, morreu na cidade de Tubarão ao ser atingida por uma árvore. Outras 250 pessoas ficaram feridas. Novo boletim deve ser divulgado no fim da tarde de hoje.

 

Também nesta quarta, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff anunciou que irá ao Rio Grande do Sul, no próximo sábado, para ver de perto a situação dos municípios atingidos pelas chuvas.

 

Ela irá acompanhada de representantes de seis Ministérios: Integração Nacional, Transportes, Cidades, Saúde, Educação e Agricultura. Dilma se reuniu hoje com os ministros da Agricultura, Reinhold Stephanes, dos Transportes, Alfredo Nascimento, e da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, para fazer as primeiras avaliações.

 

Segundo a ministra, não há limites para a liberação de recursos para ajudar as vítimas das chuvas na região e na melhoria das cidades atingidas. "Nós temos dinheiro para resolver esse problema. E isso é uma orientação do presidente Lula", afirmou.

 

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, disse que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNITT) já trabalha na recuperação de um trecho da BR 116, entre Novo Hamburgo e Nova Paraíso, que sofreu danos provocados pelas chuvas. Ele avalia que em um mês o transito na área voltará ao normal.

 

(Com Solange Spigliatti e Priscila Trindade, da Central de Notícias, e Leonencio Nossa, de O Estado de S. Paulo)

 

Atualizado às 15h26 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
Rio Grande do Sul Santa Catarina chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.