Mau tempo prejudica operações no aeroporto de Cumbica

Chuva na zona sul não atrapalha pousos e decolagens no Aeroporto de Congonhas

Elvis Pereira e Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

16 Julho 2007 | 09h03

O mau tempo prejudicou o funcionamento do Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, na manhã desta segunda-feira, 16, e os pousos e decolagens passaram a ser realizados com o auxílio de instrumentos, segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).   O terminal não chegou a ser fechado e entre zero e 8 horas, de 42 vôos, apenas um atrasou além de uma hora; não houve cancelamentos, segundo informações da Infraero.   Apesar da forte chuva na zona sul da capital, as operações no Aeroporto de Congonhas ocorriam normalmente, de acordo com a Infraero. Até as 8 horas, dois dos 42 vôos programados partiram fora do horário previsto e um foi cancelado.   Brasília   Depois das medidas adotadas pela Infraero no campo ambiental, os 800 metros finais da pista do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek foram liberados. Agora, com a permissão para a utilização plena da segunda pista para pousos e decolagens, o aeroporto passou a ser um dos mais completos da rede administrada pela Infraero.   A autorização foi dada pelo governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, assinada diante do presidente da Infraero, José Carlos Pereira. O assinatura permite a operação da segunda pista na totalidade de seus 3,3 mil metros.   A segunda pista foi concluída há um ano, mas vinha operando com 2,5 mil metros em razão de interdições ambientais, o que impedia que as companhias aéreas internacionais explorassem os vôos "non stop" para a Europa e Estados Unidos.

Mais conteúdo sobre:
crise aérea aeroportos Infraero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.