Médica é assassinada ao sair de plantão no Rio de Janeiro

Polícia ainda não confirma se o crime foi uma tentativa de assalto ou teve outra motivação; Sônia Maria Santanna Stender, de 61 anos, foi morta na Penha, zona norte do Rio

Clarissa Thomé e Jéssica Freitas,

16 Setembro 2012 | 17h11

RIO - A médica Sônia Maria Santanna Stender, de 61 anos, foi assassinada com três tiros na Rua Conde de Agrolongo, na Penha, zona norte do Rio de Janeiro, por volta das sete da manhã deste domingo. Pediatra do Hospital Estadual Getúlio Vargas, ela havia acabado de deixar a instituição, depois de cumprir o plantão de 24 horas. Ela havia dirigido por cerca de três quilômetros, quando foi abordada por dois ou três homens armados, que estavam em um carro branco.

Logo depois da abordagem, um dos criminosos disparou contra a janela do motorista. Um atingiu a médica na cabeça; outros dois no peito. A polícia não sabe se foi uma tentativa de assalto ou se o crime teve outra motivação. O caso está a cargo da Divisão de Homicídios e ninguém foi preso.

De acordo com a assessoria de Imprensa da Polícia Civil, o carro usado na abordagem era roubado e foi abandonado na Vila Cruzeiro. A placa do automóvel não foi informada. Policiais da DH tentam localizar testemunhas e câmeras de segurança que tenham registrado o crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.