João Vilnei/Prefeitura de Santa Maria
João Vilnei/Prefeitura de Santa Maria

Menina espancada e morta no RS teve politraumatismo, diz laudo

Mãe e padrasto são os principais suspeitos pelo crime e foram presos; irmão da vítima também apresentava sinais de agressão

Luciano Nagel, Especial para o Estado

13 Julho 2017 | 10h45

PORTO ALEGRE - A Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente de Santa Maria já tem o laudo pericial sobre a causa da morte da menina de 3 anos em Santa Maria - a suspeita é de que ela tenha sido espancada pela mãe e pelo padrasto. O documento, entregue nesta quarta-feira, 12, aponta que a criança sofreu politraumatismo.

Os responsáveis pela menina foram presos em flagrante e indiciados por homicídio. Em depoimento à Polícia Civil, ainda na terça-feira, 11, tanto a mãe, de 20 anos, quanto o companheiro, de 21, negaram o crime e alegaram que a criança teria caído das escadas na madrugada de terça.

A menina chegou a ser levada a uma Unidade de Pronto Atendimento, mas não resistiu aos ferimentos. A criança foi enterrada na terça-feira, 11, no Cemitério Municipal de Santa Maria.

De acordo com a Polícia Civil, o irmão da vítima, de 5 anos, também vivia na casa e apresentava sinais de agressão. O menino foi levado para ficar, temporariamente, sob os cuidados de um familiar. 

Mais conteúdo sobre:
Santa Maria Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.