Mensagens do papa e números da JMJ são destaque na imprensa internacional

Em meio aos números supreendentes da jornada, dificuldades de organização também chamam atenção da mídia

Mateus Coutinho, O Estado de S. Paulo

28 Julho 2013 | 12h42

A primeira viagem internacional do papa Francisco continua a causar grande repercussão nos jornais internacionais neste último dia da Jornada Mundial da Juventude. Os núemros da visita, as mensagens de simplicidade e os apelos políticos e religiosos feitos pelo pontífice ganharam destaque na mídia neste domingo, 28. Os problemas e dificuldades enfrentados pela organização e pelas próprias autoridades brasileiras também chamaram atenção da imprensa internacional, que levanta questionamentos sobre a capacidade da capital carioca para receber as Olimpíadas e a Copa do Mundo.

O americano New York Times (NYT) deu ênfase ao apelo feito pelo papa Francisco às autoridades brasileiras para que elas busquem o diálogo para acalmar as tensões no país. Segundo o jornal, o comentário do pontífice repercute no Brasil, onde os protestos contra o governador do Rio, Sérgio Cabral, continuam chamando a atenção, e também em outros países da América Latina, como a Argentina, um dos países "mais politicamente polarizados", de acordo com o NYT.

Já o argentino Clarín ressaltou o pedido do papa para que os jovens difundam a fé "sem medo" e destacou o grande número de pessoas que presenciaram o evento em Copacabana, que chegou a cerca de três milhões de pessoas. O também argentino La Nación, por outro lado, observou que "a cidade maravilhosa está irreconhecível". Segundo o jornal, a cidade está mais segura e os hábitos dos moradores, que podem dormir na praia e estão andando mais a pé, está diferente de forma que os visitantes "dificilmente poderão dizer que conheceram o Rio", afirmou o periódico.

O Wall Street Journal, pou outro lado, considerou a visita do papa uma bênção "mista", já que, segundo o jornal, o evento colocou em dúvida a capacidade do Rio de Janeiro em receber grandes eventos. Veja como foi a repercussão do evento nos principais jornais neste domingo.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.