Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

'Meu compromisso com segurança pública é pessoal', diz Torquato

Governador do Rio entrou com interpelação judicial contra o ministro da Justiça por declaração sobre envolvimento de comandantes com o crime organizado

Elizabeth Lopes, Francisco Carlos de Assis e Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

13 Novembro 2017 | 13h21

RIO e SÃO PAULO - Num discurso curto e com a voz embargada, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, disse nesta segunda-feira, 13, em cerimônia no Rio de Janeiro, que seu "compromisso com a segurança pública é pessoal e não abre mão”. O curto discurso foi feito diante do presidente Michel Temer (PMDB), do governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão (PMDB), do prefeito Marcelo Crivella (PRB) e de autoridades das Forças Armadas e Polícia Militar do Rio, durante o lançamento de um programa emergencial de ajuda do governo federal ao Estado.

+++ ‘Comandantes são sócios do crime no Rio’, diz ministro

O discurso é simbólico por ocorrer dias após a polêmica declaração do ministro sobre a crise na segurança no Rio. Em entrevista, ele afirmou que o alto comando da Polícia do Estado e algumas autoridades da política teriam parcerias com o crime organizado. A fala do ministro irritou o governador e o alto comando da PM carioca.

+++ Maia cobra 'provas' de acusações de ministro sobre cúpula da segurança do Rio

“Sou carioca de Botafogo e fui torcer na Gávea. Eu ia ver o Flamengo jogar sem medo. Andava de bonde sem medo de balas perdidas”, disse o ministro Torquato. Virando-se para os jovens, o ministro disse que o Rio de Janeiro que tem na memória é o que ele quer para os jovens.

+++ Romero Britto, o queridinho da classe política, está 'triste'

"É esse o Rio de Janeiro que queremos para vocês. Meu compromisso com a segurança pública é pessoal e não abro mão”, disse, com a voz embargada. O evento do governo federal reuniu várias autoridades para o lançamento do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Estado do Rio de Janeiro e Municípios, numa unidade da Marinha do Brasil na zona norte do Rio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.