Ministério Público denuncia 14 envolvidos em adulteração de leite no RS

Acusados vão responder por 69 delitos; denúncia faz parte da quinta etapa da Operação Leite Compensado

Gabriela Lara, O Estado de S. Paulo

16 Maio 2014 | 18h23

PORTO ALEGRE - O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou nesta sexta-feira, 16, à Justiça do município gaúcho de Teutônia 14 pessoas envolvidas na fraude do leite. Dentre os denunciados estão Sérgio Seewald, proprietário da indústria Hollmann, Jonatas William Kronbauer, funcionário da mesma companhia, e Ércio Vanor Klein, dono da Pavlat.

Os três estavam presos preventivamente desde o dia 8 de maio. Os outros 11 que foram denunciados nesta sexta são transportadores responsáveis por levar o produto para as indústrias. Os acusados responderão por 69 delitos no total. A denúncia faz parte da quinta etapa da Operação Leite Compen$ado, que investiga novas incidências de fraude na cadeia leiteira do Estado.

Segundo o Ministério Público, na investigação ficou comprovado que Sérgio Seewald, Jonatas William Kronbauer e Ércio Vanor Klein davam ordens para que subordinados adicionassem produtos como citrato, soda cáustica, bicarbonato de sódio e água oxigenada para corrigir a acidez de leite que estava se deteriorando. A investigação mostrou que a adulteração era feita tanto na unidade industrial como no processo de transporte, mas sempre com a participação dos empresários.

Na denúncia, o promotor de Justiça Mauro Rockenbach solicita que as empresas Pavlat e Hollmann remetam as notas fiscais relativas à aquisição do leite cru refrigerado adulterado ou corrompido entregue pelos transportadores.

Nas fases anteriores da Operação Leite Compen$sado, 26 pessoas foram denunciadas e 13 presas temporariamente. Até agora, a Justiça condenou seis envolvidos a penas entre dois anos e um mês e 18 anos e seis meses de reclusão.

Mais conteúdo sobre:
fraude do leite Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.