Ministros se reúnem em Brasília para avaliar chuvas no Sudeste

Situação é pior em MG, que já tem mais de 100 cidades em emergência; deve continuar a chover

Agência Estado, com Agência Brasil,

08 Janeiro 2012 | 17h30

BRASÍLIA - As chuvas que atingem a Região Sudeste fizeram o governo convocar cinco ministros para uma reunião neste domingo em Brasília. A informação é da Agência Brasil. O encontro estava previsto para começar às 18 horas na sede do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), em Brasília

 

Segundo a agência, participarão do encontro conduzido pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, os titulares da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, dos Transportes, Paulo Passos, e da Saúde, Alexandre Padilha.

Ainda de acordo com a agência, os ministros deverão fazer um levantamento da situação das chuvas e das medidas que estão sendo tomadas para auxiliar as cidades atingidas. O balanço será apresentado à presidente Dilma Rousseff amanhã.

 

Por causa das chuvas, Gleisi e Bezerra Coelho interromperam as férias e voltaram a Brasília no começo da última semana para acompanhar a situação do Sudeste. Dilma também antecipou o retorno do recesso para coordenar as ações do governo para o enfrentamento das enchentes.

Previsão. As chuvas que atingem o Sudeste deverão continuar intensas nos próximos dias, com previsão de mais temporais para Minas Gerais, Rio, São Paulo e Espírito Santo. As informações são do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu hoje um aviso meteorológico especial alertando para "ocorrência de acumulado de chuva significativo" no noroeste e oeste de Minas Gerais esta segunda-feira, 9, segundo o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Minas é o estado mais atingido pelas chuvas que atingem a região, com 103 municípios em estado de emergência em decorrência dos estragos causados pelas enchentes e deslizamentos. De acordo com a Defesa Civil mineira, até agora, foram registradas 12 mortes e há duas pessoas desaparecidas em Santo Antônio do Rio Abaixo e União de Minas. Além disso, 906 pessoas estão desabrigadas em todo o estado e quase 12 mil estão desalojadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.