1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Moradores incendeiam ônibus em protesto contra morte de jovem no Rio

Clarissa Thomé - O Estado de S. Paulo

28 Abril 2014 | 19h 07

No Alemão, outros quatro ônibus foram queimados e grupo tentou invadir Unidade de Pronto Atendimento

Atualizada às 23h41

RIO - Pelo menos cinco ônibus foram queimados nesta segunda-feira, 28, por cerca de 20 manifestantes na Avenida Chisóstomo Pimentel de Oliveira, em Costa Barros, na zona norte do Rio. O grupo fez um protesto depois da morte de um jovem de 17 anos, em uma troca de tiros com policiais militares, na Favela do Jockey, que integra o complexo do Morro do Chapadão.

Os veículos foram queimados em um trecho da avenida próximo a Rua Coronel Moreira César. As duas vias foram interditadas. Além dos ônibus, os manifestantes também queimaram montes de lixo no meio da pista. Um blindado (conhecido como caveirão) foi deslocado para a região.

De acordo com a polícia, o adolescente estava em um carro roubado e reagiu à abordagem. Ele estaria ainda com pistola e rádio transmissor. Duas motos e um carro roubado foram apreendidos.

Outro caso. No Alemão, também na zona norte, manifestantes tentaram usar dois ônibus como barricada para fechar a Estrada de Itararé. Por volta das 21h30, começou o tumulto, quando cerca de 80 pessoas, algumas delas armadas, tentaram atear fogo em dois ônibus em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão. Algumas pessoas tentaram forçar a porta da frente da UPA, provocando pânico em médicos e pacientes que estavam ali. Policiais militares atiraram em direção ao grupo, que se dispersou. Outros dois ônibus foram incendiados na noite desta segunda, no Alemão, chegando a nove o número de veículos queimados.

As duas pistas da Avenida Itararé foram fechadas. O policiamento foi reforçado.