Divulgação/Grêmio FBPA
Divulgação/Grêmio FBPA

Morre em Porto Alegre, aos 78 anos, o jornalista Paulo Sant'Ana

Ele atuava desde os anos 1970 como comentarista esportivo e de cotidiano em jornal, TV e rádio no Rio Grande do Sul

Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

20 Julho 2017 | 00h18

O jornalista Paulo Sant'Ana, colunista do jornal Zero Hora desde 1971, morreu na noite desta quarta-feira, 19, em Porto Alegre, aos 78 anos. Ele estava afastado das atividades desde 2015 para tratamentos médicos. O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), lamentou a morte de Sant'Ana em publicação no Twitter logo após a confirmação da família. "Era um personagem do nosso Estado. Íntimo de todos nós", afirmou.

O comunicador era conhecido como torcedor fanático do Grêmio e por opiniões polêmicas como comentarista esportivo e cronista do cotidiano. Na Rádio Gaúcha e na RBS TV, também afiliadas à Rede Globo, participava diariamente de programas como Jornal do Almoço e Sala de Redação. Antes, também fez parte de programas esportivos da antiga TV Piratini, que retransmitia a TV Tupi no Estado.

O Grêmio divulgou nota de pesar lamentando a morte de seu "torcedor mais ilustre". O clube destaca que o jornalista esteve presente em momentos históricos para o time, como nas conquistas do primeiro título da Copa Libertadores da América e do Mundial de Futebol, em 1983.

Ele estava internado no Hospital Moinhos de Vento, na capital gaúcha. O corpo será velado a partir das 8h30 desta quinta-feira, 20, na Arena Grêmio. O sepultamento deve ocorrer ao final da tarde, no Cemitério João XVIII. 

Veja algumas repercussões sobre a morte de Sant'Ana:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.