1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Morre jovem mantida em cárcere privado por 19 anos pela mãe

Thaise Constancio - O Estado de S. Paulo

10 Abril 2014 | 14h 15

Daiana de Souza Lima, que era deficiente mental, foi encontrada por agentes da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher; a mãe foi presa em casa, na favela do Lixão

RIO - Morreu na noite dessa quarta-feira, 9, a jovem Daiana de Souza Lima, de 19 anos, após ficar a vida inteira em cárcere privado imposto pela própria mãe. Marlucia Rodrigues de Souza, de 42 anos, mãe da adolescente, foi presa em casa, na favela do Lixão, em Duque de Caxias, na Região Metropolitana do Rio.

A jovem, que era deficiente mental, teve uma parada respiratória no Hospital Municipal Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias. Ela foi encontrada por agentes da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, de Duque de Caxias (DEAM/Duque de Caxias) em estado de subnutrição, pesando apenas 25 kg. Daiana tinha feridas necrosadas no corpo, com larvas de insetos.

Os vizinhos não sabiam da existência da jovem, mas sentiram o mau cheiro que saía da casa e invadiram o local quando Marlucia estava fora.

Inicialmente, Marlucia foi indiciada por cárcere privado e maus tratos. Com a morte da filha, ela foi transferida para o presídio Bangu 8, na zona norte do Rio e pode ser acusada de maus tratos seguido de morte ou de homicídio.