Morre o jornalista Nilo Scalzo, ex-editor de O Estado

O corpo será velado na Academia Paulista de Letras, a partir das 18 horas deste domingo

15 Julho 2007 | 17h06

Morreu na manhã deste domingo, 15, em São Paulo, aos 77 anos, o jornalista e membro da Academia Paulista de Letras Nilo Scalzo. Scalzo foi vítima de infarto e complicações decorrentes do mal de Alzheimer. Scalzo foi redator, editorialista e editor-chefe do jornal O Estado de S.Paulo, onde dirigiu o Suplemento Literário, o Suplemento Cultural e o Suplemento Cultura. Ocupante da cadeira 38 da Academia Paulista de Letras, recebeu o título de Chevalier de L´Ordre des Arts et des Lettres, do Governo da França. Nilo Scalzo foi também professor do Colégio Mackenzie (1951-1960), da Escola de Arte Dramática, da Faculdade de Letras Mackenzie e da Escola de Jornalismo Cásper Líbero. O corpo será velado na Academia Paulista de Letras, a partir das 18h deste domingo. O enterro será realizado as 9h desta segunda-feira, 16, no Cemitério São Paulo. Scalzo deixa mulher, Martha, e as filhas Marilia, Fernanda e Mariana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.