Morre paciente transferido de hospital que teve princípio de incêndio no Rio

Na quinta-feira, fogo atingiu Hospital Estadual Pedro II, mas foi controlado em menos de 30 minutos

Solange Spigliatti - Central de Notícias,

15 Outubro 2010 | 10h42

SÃO PAULO - Morreu na tarde desta quinta-feira, 14, um dos pacientes transferidos do Hospital Estadual Pedro II, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, durante um princípio de incêndio causado por um curto circuito. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o paciente foi transferido para o Hospital Rocha Faria, onde faleceu três horas após ser internado.

 

Ele era um paciente bastante crítico que, além da idade avançada, era diabético, hipertenso, tinha sequelas de acidente vascular cerebral e insuficiência renal. Apesar disso, a morte será analisada pela comissão de óbito do Rocha Faria, segundo a secretaria.

 

Os demais pacientes transferidos estão acomodados e evoluindo dentro do próprio quadro de saúde, de acordo com informações da secretaria estadual.

 

O Hospital Pedro II foi atingido por um incêndio que começou no transformador da rede de energia elétrica. O fogo foi controlado em menos de 30 minutos, mas a fumaça assustou pacientes. Ninguém ficou ferido, mas houve grande confusão na hora de retirar os pacientes às pressas da unidade.

 

O hospital ficou sem luz e 72 pacientes que estavam internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), na UTI neonatal e no Centro de Tratamento de Queimados foram transferidos para os hospitais Albert Schweitzer, em Realengo, e para o Rocha Faria, em Campo Grande.

Mais conteúdo sobre:
Rio hospital transferência incêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.