Motorista é morto por bala perdida em assalto na Anhanguera

O motorista de um Corolla, que passava pela rodovia, foi baleado no rosto e morreu no local

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

06 Novembro 2009 | 03h43

Um assalto a dois carros-fortes da empresa Prosegur deixou um saldo de um morto e um ferido, no início da noite desta quinta-feira, 5, na altura do quilômetro 161 da Rodovia Anhanguera, em Araras, no interior do Estado de São Paulo. A vítima fatal foi o motorista de um Corolla, que passava pelo local do assalto, e acabou sendo atingido por um tiro no rosto.

 

Armados de metralhadoras e ocupando quatro veículos, entre eles um Honda Civic e um Toyota Hilux, os criminosos abordaram e dispararam contra os dois veículos de transporte de valores. Em apenas um deles havia dinheiro. O motorista de um dos blindados perdeu o controle da direção, atravessou o gramado central da rodovia, entrou na pista contrária e atingiu um caminhão.

 

O condutor de um ônibus, para não se envolver no acidente, desviou, mas acabou atravessando o mesmo gramado, parando no outro sentido da rodovia. Ao verem que o ônibus bloqueava o tráfego de veículos, os bandidos renderam o motorista e tomaram as chaves do ônibus, deixando o coletivo atravessado na rodovia para segurar a passagem dos outros veículos.

 

Os seguranças da empresa de valores trocaram tiros com a quadrilha. Um deles foi baleado, mas passa bem. Já o corretor de seguros Paulo Ivo Zanatto, de 59 anos, não teve a mesma sorte. Ao volante de um Corolla, foi baleado no rosto por uma bala perdida e morreu no local. Os bandidos, que abriram o cofre do blindado utilizando uma bomba, conseguiram fugir levando cerca de R$ 6 milhões.

 

O caso foi registrado na delegacia central de Araras. A policia não sabe ainda se esta quadrilha é a mesma que vem agindo na região. No dia 13 de outubro deste ano, ocorreu uma ação semelhante na cidade de Amparo. Quatro assaltantes também bloquearam a rodovia e abriram fogo com tiros de fuzil contra um carro-forte, roubando mais de R$ 1 milhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.