Motoristas de ônibus protestam contra morte de colega em BH

Funcionários da viação Transluciana fizeram hoje uma paralisação em protesto contra a morte do motorista Elmo da Conceição Santos, de 37 anos, assassinado na noite de ontem, no bairro Santa Maria, região noroeste de Belo Horizonte. O motorista foi morto após discutir com um passageiro que não estaria disposto a pagar a passagem. O acusado do crime é o adolescente F.W., de 16 anos, que fugiu após disparar contra Elmo. Segundo testemunhas, depois da negativa do motorista o passageiro pagou a passagem e desceu do ônibus. Ele atravessou a pista e atirou. O tiro acertou a cabeça do motorista. O cobrador precisou assumir a direção para evitar que o veículo caísse num barranco. Elmo foi levado ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, mas morreu quando dava entrada no bloco cirúrgico. Ele era casado e tinha dois filhos. Somente este ano, na região metropolitana, segundo o Sindicato dos Rodoviários, cinco motoristas e cobradores foram assassinados durante o serviço. Os 38 ônibus da empresa onde a vítima trabalhava permaneceram na garagem pela manhã. Os veículos atendem quatro linhas que circulam por sete bairros das regiões oeste e norte da capital mineira. Cerca de 10 mil pessoas que utilizam diariamente as linhas ficaram sem o transporte coletivo. À tarde, os ônibus voltaram a circular.

Agencia Estado,

04 Junho 2003 | 16h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.