1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Motoristas fazem paralisação nesta segunda em Recife

Angela Lacerda - O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2014 | 18h 56

Objetivo é reivindicar aumento de 10% que havia sido determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco

RECIFE - Em assembleia realizada neste domingo, 24, motoristas, cobradores e fiscais de ônibus da região metropolitana do Recife, em PE, decidiram adotar a estratégia de paralisações pontuais como forma de pressionar a classe patronal a cumprir o reajuste de 10% determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PE) em julgamento de dissídio coletivo. A primeira destas paralisações ocorrerá das 4h às 8h desta segunda-feira, 25. Às 14h, eles farão um protesto no centro da capital. 

"Os patrões dizem não ter como pagar o aumento, então abram as contas das empresas para que isso possa ficar comprovado", desafiou o secretário-geral do sindicato dos Rodoviários do Grande Recife, Josival Costa. 

Depois de três dias de greve por reajuste salarial, nos 28, 29 e 30 de julho, os trabalhadores conseguiram suas reivindicações por meio da Justiça do Trabalho. Eles queriam 10% de reajuste e aumento do vale-refeição de R$ 171 para R$320. Conseguiram o porcentual desejado e R$ 300 do vale- refeição. O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) havia proposto 6% de aumento linear - salários e benefícios. O salário inicial dos motoristas é de R$ 1.605 e o dos cobradores, R$ 738. 

Diante da determinação do TRT-PE, um recurso com pedido de liminar foi encaminhado ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) para sua suspensão, sob o argumento de não ter capacidade financeira para bancar o aumento, pois a empresa tem como única fonte de renda as passagens - a mais barata custa R$ 2,15. O ministro do TST Barros Levenhagen acatou o pedido de liminar, determinando o reajuste de 6%, que fica valendo até o julgamento do caso pela Seção de Dissídios Coletivos do TST, que ainda não tem data definida.  

Em função da suspensão, os trabalhadores fizeram uma paralisação na sexta-feira, 22, quando, além dos transtornos para 2 milhões de usuários da região metropolitana que usam transporte público, um ônibus foi incendiado - sem feridos - e vários outros tiveram seus pneus furados. O Grande Recife conta com 18 terminais integrados, com três mil ônibus distribuídos em 394 linhas.