Mulher morre depois de fazer lipoaspiração no Rio

RIO - Morreu no Rio de Janeiro mais uma paciente vítima de complicações durante a realização de uma lipoaspiração. Uma mulher de 23 anos faleceu na última sexta-feira após cirurgia em uma clínica na zona Sul do Rio de Janeiro.

Alessanda Saraiva, O Estado de S.Paulo

05 Março 2011 | 17h29

 

Segundo familiares, a paciente deu entrada na clínica, na sexta-feira, para fazer uma lipoaspiração no abdômen. Porém, após duas horas de cirurgia, a paciente teria tido uma parada cardíaca. Os médicos tentaram reanimá-la, mas sem sucesso. A mulher deve ser enterrada no domingo, em local não divulgado pela família. As causas da morte ainda serão investigadas. O caso foi registrado na 9ª DP (Catete).

 

Casos de mortes durante lipoaspirações estão sendo acompanhados de perto pela Justiça. No ano passado, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) concluiu inquérito responsabilizando o cirurgião Haeckal Cabral Moraes pela morte da jornalista Lanusse Martins Barbosa, de 27 anos, durante uma lipoaspiração em 25 de janeiro de 2010. A Justiça condenou Haeckel ao pagamento de uma indenização mínima em favor do filho da vítima, de 6 anos, por danos materiais, de R$ 1.149.200,00 e por danos morais, de R$ 255 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.