Pixabay
Pixabay

Mulher que colava cadeados é identificada em Fortaleza

Jovem de 26 anos tem problemas mentais; pai pede que prisão seja substituída por internação

Lauriberto Braga, Especial para O Estado

27 Julho 2017 | 16h40

FORTALEZA - A mulher que colava cadeados em Fortaleza foi descoberta pela polícia nesta quinta-feira, 27. Ela tem 26 anos e sofre de problemas mentais. Moradora no bairro Messejana, na periferia de Fortaleza, a mulher colou, em 15 dias, pelo menos dez cadeados de lojas e igrejas de Messejana, Mondubim e Conjunto Prefeito José Walter. 

O pai da mulher, que não quis se identificar para imprensa, pediu à polícia para que ela não fosse presa com o compromisso de interná-la para tratamento. “Ela vive em um mundo paralelo ao nosso. Muitas pessoas da nossa família procuraram tratamento, até mesmo em São Paulo e é isso que vamos fazer com minha filha”, disse em depoimento o pai à polícia. 

Segundo ele, a filha já foi internada em hospitais para doenças duas vezes. “O problema é que os hospitais locais não têm condições de receber uma paciente como a minha filha”. Ele também se comprometeu a pagar os prejuízos causados pela filha aos comerciantes e às igrejas.  A polícia chegou à mulher pelos vídeos gravados pelas câmaras de segurança. 

Mais conteúdo sobre:
Fortaleza [CE]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.