Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Nas capitais, cerca de 50 mil menores usam crack

Número representa 14% dos usuários da droga, segundo estudo da Fundação Oswaldo Cruz

Lígia Formenti, O Estado de S. Paulo

19 Setembro 2013 | 11h07

BRASÍLIA - O estudo da Fundação Oswaldo Cruz, encomendado pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e divulgado nesta quinta-feira, 19, indica que 14% dos usuários de crack são menores de idade. Isso equivale a dizer que aproximadamente 50 mil crianças e adolescentes das capitais brasileiras fazem uso da substância.

"É um dado preocupante, principalmente quando levamos em conta o fato de que a faixa de 18 anos incluiu grupos que não consomem a droga, como bebês menores de um ano", afirmou o coordenador do trabalho, o pesquisador Francisco Inácio Bastos.

Mais uma vez, a pior situação é encontrada no Nordeste. Nas capitais da região, cerca de 28 mil crianças e adolescentes consomem regularmente crack e similares - o equivalente a 23% da população de consumidores desta droga na região. Em seguida, vêm o Sudeste, com 13 mil crianças e jovens (13% do total de usuários de droga da região), e o Centro-Oeste, com 6 mil crianças e jovens. Sul e Norte apresentam os mesmos números absolutos: 3 mil menores de 18 são consumidores regulares de crack.

Mais conteúdo sobre:
Crack drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.